Os testes de controle de qualidade da Gore incluem seis “salas de chuva” diferentes, onde roupas Gore-Tex como esta da Klim são testadas em condições reais. Esta sala inclui um bico simulando alta velocidade em um aguaceiro, bem como um chuveiro constante no teto. O manequim está usando uma roupa base cinza que mostra manchas escuras onde entra água.

Uma análise dos bastidores de como as roupas com Gore-Tex são fabricadas e testadas.

WL Gore & Associates é uma daquelas histórias de sucesso da engenhosidade e inovação americanas. Fundada em 1958 pelo casal, Wilbert (Bill) Lee – que passou 16 anos na DuPont – e Genevieve Walton Gore, a empresa começou a fazer isolamento de fios e cabos antes que o filho do casal, Bob, fizesse um descoberta acidental e extremamente fortuita. Em 1969, ele estava tentando esticar o politetrafluoretileno extrudado (PTFE, também conhecido como Teflon) para uso em fita para  encanamento, mas não importava o quão gentilmente ele o puxava, sempre se rompia. Frustrado e já nas últimas amostras de material de teste, ele pegou uma das hastes aquecidas e deu um forte puxão e, para seu espanto, não estalou, expandiu-se. A empresa chamou de “PTFE expandido” ou ePTFE.

Hoje, o ePTFE está no centro dos negócios de US $ 3,7 bilhões por ano da Gore, com usos em diversos produtos, desde laptops a artérias protéticas e roupas de astronautas … e, é claro, equipamentos impermeáveis ​​para motocicletas. Fomos convidados a visitar as instalações da Gore perto de sua sede em Newark, Delaware, como convidados da Klim, com sede em Idaho, um parceiro da Gore-Tex que fabrica equipamentos para motociclistas desde 2004, e foi uma oportunidade única de conhecer os bastidores, onde analisam tudo o que é necessário para criar uma peça de vestuário com Gore-Tex.

Gore-Tex é apenas uma parte do que a Gore faz; seus produtos são utilizados nas indústrias médica, automotiva, eletrônicos de consumo e aeroespacial, entre outros.

Como a Gore fabrica tecidos técnicos para as forças armadas e as equipes de primeiros socorros dos EUA, a segurança era restrita e estávamos limitados a quando e onde poderíamos tirar fotos, mas em muitos lugares foram montados equipamentos Klim para que pudéssemos testemunhar em primeira mão os testes e o controle de qualidade que aparece em todas as peças que levam o nome Gore ou Gore-Tex.

A Gore faz mais de 300 tipos diferentes de membrana e cada produto final passa por mais de 600 testes de controle de qualidade – isso é antes de ir para o fabricante, que no caso da Klim significa testes específicos para motocicletas, incluindo certificação CE.

Bancos de máquinas de lavar roupa agitam continuamente por dias, testando a durabilidade do vestuário Gore-Tex.

As máquinas rotativas Martindale submetem as amostras de tecido a testes de resistência à abrasão e ao esgarçamento.

A respirabilidade é um aspecto importante do vestuário da Gore-Tex, e a “sala de conforto” ambiental permite que pessoas  testem produtos enquanto se deslocam e se exercitam em uma variedade de temperaturas – isto é de vital importância para vestuário esportivo, equipamento militar e proteção contra fogo.

Há um laboratório de biofísica que testa conforto e acústica (importante para caça e equipamento militar), seis salas de chuva para impermeabilização e uma sala ambiental que varia de -50 a 50 graus C (-58 a 122 F), 5% a 98% umidade e velocidade de vento de zero a 35 Km/h. No andar de cima há uma sala enorme, cheia de máquinas de lavar roupa, usadas para testes de flexão e abrasão em ciclos de oito horas aonde o material é testado até apresentar fadiga.

Nas instalações de Elk Creek, vimos os laboratórios de teste de luvas e botas, onde as botas de membrana Gore-Tex fazem testes de vazamentos. Uma grande máquina no canto impõem às botas  um teste de flexão submersa; As botas Klim devem passar pelo menos 200.000 flexões sem vazamentos antes de chegar ao mercado.

A máquina de teste de flexão úmida da Gore coloca as botas de Klim no melhor teste à prova d’água.

As luvas são provavelmente o item mais difícil de impermeabilizar, e todas as fábricas aprovadas pela Gore (que os parceiros de vestuário devem usar) têm uma máquina de teste de vazamento de luvas inteira. A Klim usa uma pastilha de membrana Gore-Tex especial com cola de um lado que a liga diretamente ao invólucro externo e um revestimento macio Trica colado ao outro lado para uma sensação de controle ideal. Ainda assim, as luvas são o local onde a maioria dos usuários diz que sofreu falha na impermeabilização (não sou diferente).

O pessoal da Gore sugeriu que o que geralmente pensamos ser um vazamento é na verdade falta de respirabilidade, causando acúmulo de umidade ou a camada externa encharcada de água sentindo frio contra a pele, o que nosso cérebro interpreta como “úmido”. (Nosso sistema sensorial não possui registro “úmido”, apenas temperatura, e se a água é mais fria ou mais quente que a nossa pele, a percebemos como “úmida”. É assim que as câmaras de privação sensorial funcionam: flutuando na água salina que tem exatamente nossa temperatura corporal, nosso cérebro não registra nenhum contato.)

Luvas são um item difícil de impermeabilizar. A Gore oferece vários níveis de proteção à prova d’água, mas todos incluem um revestimento de membrana completo da Gore-Tex. Manter um bom revestimento DWR nas luvas é a melhor maneira de permanecer seco e confortável.

Para se sentir confortável, uma peça de roupa impermeável precisa respirar e derramar água. “Respirabilidade” não significa fluxo de ar; isso significa a remoção do ar quente e úmido do corpo. É isso que torna o vestuário com Gore-Tex mais confortável do que, digamos, usar um saco de plástico – “respira” enquanto o mantém seco. Como nosso guia Gore colocou, “não é mágica, é física”. Mas, como observamos acima, se o tecido fora da membrana da Gore-Tex estiver encharcado, sua pele ficará molhada, por isso é importante um revestimento DWR (repelente de água durável).

Todo item da marca Gore-Tex vem da fábrica com um revestimento DWR, e as instruções para mantê-lo em boa forma podem surpreendê-lo: jogue-o no secador. Sim, você deve lavar e secar sua Gore-Tex. O calor reativa o DWR, de modo que a água se acumula ao invés de absorver. Você ainda precisará reaplicar um novo revestimento a cada poucos anos, apenas certifique-se de que ele não contém silicone.

Todo o vestuário da Gore-Tex inclui um revestimento DWR (repelente de água durável) que retira a água do tecido externo.

Quando adequadamente tratados – e assumindo que não tenham um encontro infeliz com pavimento – os produtos Gore-Tex devem permanecer à prova d’água por toda a vida, e a Gore substituirá, reparará ou reembolsará qualquer um de seus produtos que falharem. É esse compromisso com a qualidade que deu à Gore sua merecida reputação e fez da Gore-Tex o padrão ouro de impermeabilização de vestuário.

E se o seu equipamento Gore-Tex for Klim, você poderá devolvê-lo após um acidente para substituição gratuita (consulte o site para obter detalhes). Agora é isso que chamamos de compromisso com o desempenho.

Matéria traduzida de Jenny Smith do portal Rider Magazine (para ver a matéria original clique aqui)

Gore-tex.com

 Klim.com