Por Cadu Lemos

Nosso papel é ampliar e fortalecer o poder de contar histórias no momento em que acontecem, multiplicar uma criação assim que o artista entende que está pronto para ir ao mundo, criar condições para que as pessoas possam se reunir, debater, aprender e ensinar, irradiando mais e mais essa nova fase da fotografia, que Joan Fontcuberta batizou de post-fotografia e nós, de mobgrafia.

Porque mobgrafia é fotografia. Não existe foto mobile, iphoneografia, fotografia móvel e outros nomes que tentam expressar algo que continua o mesmo: A criação e difusão de imagens.

Hoje existe a possibilidade de se captar, editar e compartilhar em tempo real aquilo que se viu, dando poder e inclusão de forma democrática, de uma forma sem precedentes na história da comunicação.

Os smartphones não fazem apenas parte da nossa vida, são parte de quem somos, de como nos relacionamos e nos comunicamos.
Este movimento cultural, artístico e tecnológico é por essência democrático e inclusivo, reunindo não apenas fotógrafos e cineastas como também qualquer pessoa que queira expressar sua arte e contar suas histórias.

Esse é o caminho principal, poderoso, pois concede a cada um de nós, a possibilidade da captação, conexão e difusão imediata das histórias que acontecem ao nosso redor.

Mobgrafia: é um movimento que estimula a arte fotográfica e visual produzida (captada, editada e compartilhada) em plataformas móveis. Celulares, tablets, não importa. Tudo é arte, imagem e conteúdo.

mObgraphia: é uma marca criada para desenvolver e promover a mobgrafia e através dessa linguagem estabelecer uma conexão próxima e engajadora com uma ampla audiência em diferentes frentes de atuação.

Cadu Lemos