Edgar Soares visitando a Mostra Duas Rodas e uma Nação

Edgar Soares e Gustavo Cecccalrelli, netos de grandes mitos do motociclismo em visita a Mostra Duas Rodas e uma Nação.

Edgard Soares (de costas na foto), neto de um grande personagem da história do motociclismo, piloto consagrado que começou a competir em 1946 (e ficou conhecido pelo numero 46, mesmo que Valentino Rossi usa hoje). em frente ao banner que retrata Franco Bezzi Neto, que competiu contra o Soares, o avô, foram juntos ao GP da Argentina de 1953.   

“Os mitos reunidos uma vez mais. No ano de 1953, Franco Bezzi Neto se sagrava campeão Brasileiro de velocidade à frente de Edgard Soares Motocicletas, assim, os dois foram escalados (junto com outros pilotos brasileiros) para a disputa das 100 Milhas de Buenos Aires, prova reconhecida internacionalmente e que recebia todos os anos grandes campeões da Europa. Com os números 321 (Soares) e 322 (Bezzi), eles foram disputar a prova na Argentina, vencida por Edgard em uma batalha épica contra os adversários e um pedal de câmbio quebrado, que furou a bota (em exposição) e o pé do piloto”  citado por Carlãozinho Coachman

Gustavo Ceccarelli e Edgar Soares em frente aos  troféus dos avôs.

Edgar Soares comenta:
“Olha só que bacana, essa foto foi ideia do Gustavo Ceccarelli, ele com o troféu do avô, e eu com o troféu do meu avô… como ele mesmo disse, “rivalidade dentro das pistas e amizade fora delas”… obrigado Gustavo, máximo respeito a família Ceccarelli!!!

Edgar Soares em frente ao equipamento  do avô.

“Esse foi o capacete, óculos e bota utilizados pelo meu avô Edgard Soares, na prova das “Cien Millas del Buenos Aires” em 1953, onde ele foi campeão disputando a prova com outros pilotos internacionais. No ano seguinte ele conseguiu junto a FIM seu registro como piloto #46… ”

Visita do amigo Carlos Bitenca.

“Quando um dos caras que te ensinou a andar de moto e inventou o apelido / nome artístico vem te visitar, emoção não falta. Carlos Taquez Bittencourt (Bitencas), primeiro na foto do detalhe da Montesa 360 H6… Gratidão eterna”   citado por Carlãozinho Coachman.